Tudo sobre a escalada

A escalada é uma atividade desportiva que tem o objetivo de transpor um obstáculo, nomeadamente um muro, uma face rochosa de uma montanha ou um bloco vertical de grande inclinação. No fundo, é uma disciplina proveniente do montanhismo e ambas têm semelhanças ao nível técnico e dos materiais utilizados. Saiba tudo sobre este magnífico desporto e seja aventureiro ao ponto de o praticar.

Tipos de escalada

Existem três tipos de escalada diferentes. São eles:

1. A escalada desportiva

A escalada desportiva (a mais simples e mais conhecida) consiste na subida de um muro natural ou, na maioria das vezes, artificial. Esta variante pode mesmo ser adaptada a uma atividade de ginásio para iniciantes, onde o fator risco é muito reduzido.
Os muros artificiais, que também se podem utilizar como muros de treino para atletas experientes, são construídos em madeira ou betão e nele são fixados apoios para os pés, a fim de facilitar o desempenho do atleta.

2. A escalada clássica

A escalada clássica é a variante que utiliza ambientes naturais, como paredes de muro natural, onde os pontos de apoio são, geralmente, mais espaçados do que na variante anterior. Desse modo, é também maior o grau de exigência física do atleta.

3. A escalada de grandes paredes

Nesta variante, as exigências são maiores em termos de esforço físico até porque, em muitas ocasiões, envolvem competições mais demoradas. Ao contrário das variantes anteriores, o esforço exigido já não se centra na potência mas também na resistência. Na escalada de grandes paredes, o material de apoio é mais reduzido e, obviamente, o risco é elevado, pelo que o grau de especialização dos praticantes é também maior.

Tipos de competição existentes na escalada

Independentemente dos tipos de escalada, as competições dividem-se em três tipos:

1. Competição de bloco

Numa escalada, os competidores atuam individualmente, tentando resolver um determinado número de problemas que lhe são colocados. Vence o escalador que vencer os obstáculos no menor número de tentativas.

2. Competição de dificuldade

Ao contrário do tipo de competição anterior, aqui o atleta só dispõe de uma tentativa. Vence o que conseguir ir mais longe na escalada.

3. Competição de velocidade

Atuam vários competidores ao mesmo tempo e vence aquele que realizar a prova em menos tempo. Trata-se de uma competição com menor grau de dificuldade, mas mais atrativa para o público, por ser mais rápida e com competição direta e simultânea entre os escaladores.

Materiais necessários para a prática da escalada

A variedade e a qualidade dos materiais a utilizar dependem do grau de dificuldade da escalada e da experiência do escalador. Em todo o caso, o equipamento necessário para a prática desta modalidade é o seguinte:

Sapatilhas

As mais conhecidas são as denominadas “pés de gato”. São fabricadas em borracha, para uma maior aderência.

Cordas

São extremamente importantes porque servem para proteger o escalador em caso de queda. Mas, muitas vezes, também servem de auxiliar ao apoio do atleta durante a subida. São feitas de materiais sintéticos, como o náilon, e a sua espessura, em geral, ronda os dez milímetros.

Arnês

É uma espécie de cadeira adaptada ao corpo do atleta, com extensões na parte superior das pernas e no abdómen. Serve para proporcionar conforto ao escalador e, principalmente, para distribuir o impacto do peso do atleta em caso de queda.

Mosquetões

São anéis metálicos que rodeiam a corda, de forma a facilitar o seu movimento vertical. Possuem uma abertura destinada à entrada da corda mas que se fecha por ação de uma mola.

Capacete

O capacete é um utensílio de uso obrigatório na escalada. Trata-se de um elemento essencial para a segurança do atleta, uma vez que evita ferimentos na cabeça que podem ser provocados pelo deslizamento de pedras. Os modelos atuais são bastante leves e cómodos, à semelhança dos que são usados pelos amantes do ciclismo.

Luvas

Material essencial nas escaladas com corda. As mais eficazes são fabricadas em couro, precisamente para evitar o efeito de atrito da corda nas mãos. Com ou sem luvas, pode usar-se pó de carbonato de magnésio para reforçar a aderência.

Grampos

São peças fixadas com parafusos à rocha ou ao muro e, normalmente, são fabricadas em alumínio ou em aço. Servem de pontos de apoio mas também de passagem das cordas e dos mosquetões.

Em Portugal, as atividades de escalada são regulamentadas pela Federação portuguesa de Montanhismo e Escalada, local onde as pessoas interessadas podem recolher toda a informação sobre a prática da modalidade.

A sua votação: 
Sem votos